Garrafas ao mar.

Imagem google.

O solitário lança garrafas ao mar
Dá sinais de fumaça
Sinais imperceptíveis nunca percebidos
Socorro! Ele grita no silêncio raro da mente inquieta
O solitário guarda o grito libertador
Aquele que libertará montanhas pela neve encoberta
E todas as almas que purgam nos esgotos da felicidade alheia
O solitário teme o grito libertador
O grito que acordará o mais infame dentre todos os indiferente do mundo.
O grito que trará alívio provisório
Antes que tudo recomece como um pesadelo infindável.


Jeanne Geyer

Comentários

Sony Azevedo disse…
Belo, muito belo. O solitário que não que não aprecia a solidão e a solidão que não completa o solitário. Muita luz e paz.
Sony Azevedo disse…
Belo, muito belo. O solitário que não que não aprecia a solidão e a solidão que não completa o solitário. Muita luz e paz.

Postagens mais visitadas deste blog

O lado bom da vida.

O sentido da vida.

Amor sem limites.