As faces do amor.

Fonte da imagem google.

Nos dias das primaveras forjaram um 

falido amor.

Natimorto amor,

que concebido fora no vazio das almas errantes...

Amaram-se com o ardor e o desespero 

dos deserdados da vida...

E uniram-se em uma só alma imperfeita, 

fusão de enganos 

e desenganos colhidos 

nos caminhos percorridos...

Riram os Deuses, pois que o encontro foi belo e puro...

Ainda que unos em dissonantes desejos, 

era amor. 


Jeanne Geyer

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O lado bom da vida.

O sentido da vida.

A arte de ser feliz.